quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Siiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiimmmmmmmmmmmmm!!!!!!!!!!! Ela tem que dizer: Sim!!!!

O carro degrada e segrega, já a bicicletada recupera e congrega.

Por isso a Bicicletada Paulistana de Novembro visa celebrar a União. A união entre seres humanos, entre os povos. Diminuindo a distância entre as pessoas e a cidade, uma distância essa que só tem aumentado devido ao uso abusivo dos carros.


O local? O mesmo de sempre, Praça (ainda não sinalizada) do Ciclista, que fica no canteiro central da Avenida Paulista, entre as ruas da Consolação e Bela Cintra.


O horário? O mesmo de sempre, concentração a partir das 18:00 e saída as 20:00.


O trajeto? Como sempre decidido na hora, mas dessa vez, tudo leva a crer que o caminho escolhido é o que leva as pessoas ao altar.


Apareça e confira, em caso de chuva a Bicicletada esta automaticamente CONFIRMADA, pois casório com chuva dá mais sorte ainda.




Dicas e referências: panfletos e cartazes:




Site da Bicicletada

terça-feira, 25 de novembro de 2008

263KM pare um pouquinho...descance um pouquinho...263km

Acho que o melhor de criar um post é lembrar cada momento que passamos...

Como valeu a pena cada minuto perdido entre e-mails e telefonemas para que tudo desse certo, para mim o martírio começou praticamente 3 meses antes da viagem, era um chororo entre um pedido aceito e um negado que só quem estava bem pertinho de mim pode sentir o meu stress.

Gente doando alojamento, outros negando na última hora, um milhão de interurbanos para tentar acomodar e recepcionar uma massa que só parou de crescer na hora da viagem...alguns me falavam:

"Aninha, desencana deixa que o povo se vira..."

Como assim se vira? Pode até parecer bobagem mais me sentia responsável por cada um deles, tudo culpa dessa minha mania terrível de me sentir a "mãe de todos".
Eu que nem de ônibus voltaria a SP não consegui sossegar enquanto todos não tivessem suas passagens compradas, e quando me perguntavam que horas eu iria embora, muitos ouviram: “Só depois que o último entrar no busão.”

Uma pena quem não pode participar, muitos queridos fizeram muita falta, meus primos que sempre me incentivaram a pedalar, o Vitinho e a Quel, o Silvio e Chantal que tiveram que desistir na última hora...mas outros também me fizeram muito feliz por estarem lá, como a Paty que a cada viagem esta se superando mais e mais, os dois Mat(h)ias que me deram à honra de pedalar pela primeira vez fora de uma bicicletada, o Nico que mal chegou a Brasil e já esta mostrando a que veio, meu sapo, os meus grandes amigos André e Willian, André, apesar da lenda ser o Willian, tive dúvidas que você fosse e Willian você me estressou um tanto antes da viagem mas ela nunca seria a mesma sem você.
Inclusive vocês se lembram daquela tiazinha que paramos na estrada para nos refrescar na mina d´água??? Então na volta eu e o Marcio paramos lá para tomar mais um suco de milho e vocês acreditam que ela me mandou comprar uma 12 para defender meu patrimônio??? Disse na cara dura que o Marcio era um gostoso...pode???? Nunca mais compro nada lá!!!!!!!
Queria conseguir transmitir a todos que ficaram tudo o que senti ao realizar essa viagem, acho que fotos e algumas frases são ainda muito pouco perto de todo o turbilhão que ocorreu na minha cabeça.

Essa viagem para mim sempre foi um sonho que junto a muitos consegui realizar, encontrar todas as estações do ano em um só dia alcançar altitudes que nunca imaginei que conseguiria e pensar que até a noite de quarta-feira ainda não tinha certeza se iria ou não fazer a viagem, eu que já estava de bike nova ainda não tinha pneus, tudo foi uma realização.

Chorei muito ao descer a Serra, meu coração foi a mil e a cada KM de proximidade da minha cidade todos os sentimentos se misturavam.

Para mim essa viagem teve uma importância diferente, não pela distância percorrida e sim pelo objetivo alcançado, há 30 anos faço esse percurso, a primeira estrada em que dirigi na vida foi justamente a Oswaldo Cruz, dependendo da fase em que vivi apenas a ordem era alterada, mas o caminho era sempre o mesmo, e no meio do caminho encontrei uma cachoeira, uma cachoeira que eu nunca tinha visto...

Chegar em casa e ser recebida com orgulho pela minha mãe e pelo meu irmão e no dia seguinte encontrar meu pai entusiasmado por tal façanha e ter certeza que depois de mais essa as distâncias se encurtaram ainda mais, isso sim não tem como explicar

Obrigada a todos e principalmente a você Deus que me colocou uma bicicleta no meio das pernas me empurrou ladeira a baixo e me sussurrou no ouvido: “Vai que eu acompanho, você e todos os outros”

PS.: Como a minha máquina fotográfica quebrou e a do Marcio estava sem baretia as fotos que vocês veem nesse post são do: Mathias, André, Toni, Fabrício, Felipe e Haase, muito obrigada meninos.

Mais Fotos e Relatos:

Midia Local

Haase

Ciclobr

Mathias

Fabrício

Pedalante

Aragonez Fotos

Aragonez Video Pedágio Rodovia

Aragonez Descida pela Rodovia

Aragonez Serra do Mar

Aragonez Chegando a Taubaté

Aragonez Serra do Mar 1

Aragonez Serra do Mar 2

Aragonez Chegada a Ubatuba

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Muito mais fotos de Ubatuba...

Não se engane com o tempo...ele começou nublado mais terminou muito ensolarado....






terça-feira, 11 de novembro de 2008

Ubatuba Trindade, 65Km Força no Pedal!

É bom unir o útil ao agradável, mas quando o agradável é maravilhoso essa união se torna surreal!!!

No último fim de semana, tínhamos mais uma reunião agendada em Ubatuba para fecharmos os últimos detalhes quanto à viagem de SP x Ubatuba.

Márcio e eu, que não somos bobos nem nada, aproveitamos a estada na cidade e fizemos um belo "rolê".

No sábado que era livre acordamos e saímos para pedalar...destino??? Sei lá! Queríamos pedalar, então, apenas o entardecer seria o limite.

No sábado fomos até Trindade, não à praia, apenas até a Vila do Patrimônio, já estava escurecendo e estávamos cansados, paramos nesse ponto. Foram 65 km de pedalada, com algumas subidas e paisagens maravilhosas.

Como péssimos ciclistas que somos saímos de casa por volta das 10.30hs, tomamos um café da manhã bem fraquinho e saímos.

1° Pitstop: Bicicletaria, meu porta caramanhola estourou e precisávamos comprar outro.

2° Pitstop: Devido a uma chuva imensa que nos acompanhou de SP até Taubaté, as bicicletas estavam encharcadas e imundas, meu cambio só funcionava da 3 á 5 marcha, me estressei...não daria pra ir muito longe daquele jeito.


3° Pitstop: Caiçara com o pneu furado... hahahaha, não resistimos, tivemos que arrumar o pneu do cara que ficou de boca aberta pois tínhamos tudo para se arrumar o pneu.

4° e melhor Pitstop: Praia Vermelha do Norte quiosque de frente para o mar, não resistimos...CERVEJA!!!! E saímos do quiosque no melhor estilo "beber, cair, levantar", até a próxima subida que nos fez sóbrios novamente.

Na verdade não era para ter essa foto aqui, a foto original era a do Márcio ao lado da placa, mas ele ficou com medo de comentários maldosos e vetou - censura!!!!!!!!

Todo o percurso é maravilhoso, uma praia mais linda que a outra, como cresci em Ubatuba (morei lá até os 19 anos) sabia tudo o nos esperava, mas a visão de cima de uma bicicleta é muito diferente.

Sem falar na superação de cada subida que da mais prazer à paisagem vista.



Cá entre nós essas poses de turista são ridículas, não são?!?!?


Praia do Promirim


Cachoeira do Prumirim

A partir desse ponto começamos a praticar exercícios práticos de levitação, era tanto borrachudo que praticamente voamos com eles, pelo menos até o próximo posto onde compramos repelentes...minha perna esta parecendo um peneira literalmente!!!

Essas praias são muito vazias, algumas praticamente desertas, a mata é muito fechada quando surgem uns seres vivos os borrachudos se divertem.

KM 0 Divisa de Estados

E assim foi...mais 15km e já estávamos em Trindade, e para comemorar:

Mais CERVEJA, e acreditem se quiser, com Pastel, sim!!! O Márcio comeu Pastel!!!! Depois ficou o resto do dia reclamando que o óleo tinha enchido...coisas de velhinho!!!!

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Que Tal ir até Ubatuba Pedalando?!?!?!?!

A comitiva da viagem SP-Ubatuba, formada por Aninha, Márcio Campos, Daniel Haase e Felipe Aragonez teve uma reunião bastante produtiva com o Secretário de Turismo de Ubatuba.

Considerando a dificuldade da estrada e da intensidade da viagem, achamos melhor realizar essa grande aventura em dois dias. O percurso completo possui aproximadamente 230km e será dividido em 2 partes:

- Primeira parte (20/11): com 130km aproximadamente, usando as Rodovias Ayrton Senna, Carvalho Pinto e um trecho urbano de 4km da Dutra na chegada a Taubaté.

- Segunda parte (21/11): com 100Km, utilizando a Rodovia Oswaldo Cruz, que liga Taubaté a Ubatuba. Apesar da dificuldade dessa estrada, a mesma se torna melhor para a cicloviagem, pois possui muitos trechos ainda com acostamento e devido a dificuldade dos “motorizados” a velocidade média é relativamente baixa (80-90km/h), enquanto a rodovia do Tamoios teve todos o seu acostamento transformado em 2° faixa de rolagem e possui velocidade média de 100km/h.

Veja a rota (Taubaté-Ubatuba) traçada no Bikely (external link)

O quanto vamos subir e descer no segundo dia de pedalada na rota Taubaté-Ubatuba:

Por que dia 20/11?

Dia 20/11, quinta-feira, é feriado da Consciência Negra, por ser quinta-feira muitos irão emendar podendo assim ter mais dias para realizar a viagem.

Por que Ubatuba?

Além do fantástico desafio de se realizar uma cicloviagem de 230km, a cidade de Ubatuba esta investindo a fundo em um grande projeto cicloviário, de se tornar a cidade-modelo das bicicletas no País. Eles estão investindo pesado, a prefeitura, está batendo de frente com o pessoal que é contra. Eles querem que a massa de SP mostre que é possível uma cidade só de bikes!

Mas é bom ressaltar que esse é um projeto da Prefeitura de Ubatuba e não esta ligado a nenhum político ou a atos de politicagem, até por isso a data foi escolhida para depois das eleições, assim tira-se qualquer vínculo a promoção pessoal.

Além do mais, deixamos bem claro o que é a Bicicletada para eles. Explicamos do já tradicional movimento horizontal, que defendemos qualquer pessoa que quer ocupar a rua como ela deve ser ocupada e ficou bem claro para eles que não vai ter nenhuma relação política.

O que mais faremos em Ubatuba? (são 2 dias de viagem e 2 dias na cidade)

No dia 22/11 está previsto fazermos juntos a grupos de ciclismo da cidade, a primeira Bicicletada de Ubatuba, com oficinas e palestras e um pedal lúdico-educativo pela cidade. Eles solicitaram a nossa ajuda para realização desse projeto.

O que devemos considerar nessa viagem?

É bom ressaltar que essa cicloviagem é classificada como nível avançado, pela distância, 230Km em duas etapas. Sendo o segundo dia bem "cascudo". Com o trecho de 100km entre Taubaté e Ubatuba na Rodovia Oswaldo Cruz cheio de subidas e curvas sinuosas até finalmente chegarmos ao topo da serra, essa a recompensa do esforço.

Mas calma não iríamos “descer para Ubatuba”? Sim o intuito é esse, mas até chegarmos ao topo da serra teremos muito o que subir, e trechos muito perigosos na estrada para ultrapassar. Essa estrada é composta por muitas curvas em alguns trechos para auxiliar em ultrapassagens o acostamento é transformado em uma espécie de escape a veículos lentos, e alguns desses trechos são curvas e para direita o que dificulta muito a visão dos motoristas deixando a “Massa” longe do campo de visão.

Lembrando que essa cicloviagem não será uma viagem guiada, não terá monitores. Todos são responsáveis por todos. Devemos usar o exemplo dos espartanos que se defendiam todos juntos formando um escudo contra os inimigos. Assim será na viagem. Todos juntos, a massa se protege de eventuais problemas. Os mais experientes ficam atrás nos momentos das curvas "cegas" para avisar aos motoristas que tem vida lá na frente. E lembrando que ninguém fica para trás. Problemas na bicicleta de alguém todos esperam. Mas se alguém cansar e não aguentar o ritmo deverá ser rebocado.

Por isso quem for nessa viagem deve ter ciência do seu preparo. Vamos fazer uma semana antes um encontro para dar dicas de cicloviagem, alimentação e treinos. E também está no planejamento o Pasqualine Training para deixar todos no limite para encarar essa aventura.

O que mais a Prefeitura de Ubatuba fará por nós?

A prefeitura atuará em diversos pontos:

- Fará contato com a Prefeitura de Taubaté para tentar viabilizar alojamento para nós no na noite do dia 20/11, caso ela não consiga providenciará contato com hotéis baratos na região para nos hospedar, assim é bom considerar a possibilidade de gastar até R$ 30,00 nesse dia apenas para hospedagem. Lembrem-se essa noite será a anterior ao pior trecho então deveremos estar muito bem descansados.

- Fornecerá alojamento a todos os ciclistas que farão parte dessa aventura, o alojamento será em escola pública com colchões cedidos pela Guarda municipal, assim não precisaremos nos preocupar em levar colchonetes e afins. Local ainda não definido pela Prefeitura.

- No dia que chegarmos em Ubatuba (21/11 por volta das 18hs) seremos recepcionados por um grande evento criado exclusivamente para nós, com a participação dos diversos grupos de ciclismos da região além dos usuários comuns de bicicleta que serão o principal foco.


- Contato com a empresa de ônibus que atende a região com a finalidade de reservar assentos e o transporte das bikes no retorno para SP, no último caso, se as negociações com a Litorânea não obtiver sucesso, a prefeitura disponibilizará um caminhão para o transporte das bikes.

Lembrem-se que todos os gastos pessoais, tais como, passagens, alimentação e afins correrá por responsabilidade de quem esta viajando, ou seja nós mesmos!

O que mais Ubatuba quer fazer pelas bicicletas, cicloviagens e pelo cicloativismo?

Além de todo apoio local, a prefeitura possui um projeto conjunto a outras prefeituras para o incentivo ao cicloturismo / ciclicloviagens, o chamado “Eixo Verde” que ligará São Sebastião a Paraty de bicicleta. Tudo sinalizado e monitorado considerando a segurança dos ciclistas. Eles também solicitaram nossa ajuda para esse projeto, onde participaríamos ou realizaríamos a primeira cicloviagem oficial desse trecho.

Esse evento esta previsto para o dia 22/12 primeiro dia do verão, onde Ubatuba por ser “cortada” pelo Trópico de Capricórnio é a primeira do estado a receber essa Estação do Ano.

Eu não vou pedalando e sim de ônibus, mesmo assim posso usar os alojamentos em Taubaté e em Ubatuba???

Os alojamentos em Taubaté e em Ubatuba poderam ser utilizados apenas pelas pessoas que realizarem a Cicloviagem, isto por que o propósito é "Realizar a Cicloviagem SP x Ubatuba".

Esta hospedagem, assim como o translando da volta das bikes e os eventos direcionados aos participantes, estão sendo oferecidos como um espécie de incentivo aos que estão participando desse evento.

O Apoio da Prefeitura considera que esse evento irá demonstrar a população em geral que a Bicicleta é sim um meio de transporte que pode chegar a qualquer lugar sendo desse modo digno de respeito e atenção especial. E assim, em parceria com a Bicicletada oferecer a todos os interessados demonstrações práticas e teóricas desse meio de transporte, e incentivar as cicloviagens tanto as litorâneas (como a que irá ocorrer em 20/12), e as inter-serrana como essa que iremos realizar.

Gastos com alimentação e retorno para SP serão também de nossa responsabilidade, a prefeitura colocou a disposição um caminhão que poderá trazer nossas bicicletas para SP caso não conseguirmos traze-las no ônibs convencional, lembrem-se que estamos vendo a possibilidade de fechar com a "Litorânea" (empresa que presta esse serviço em Ubatuba) um ônibus exclusivo para o nosso retorno.

Aos que quiserem ir para Ubatuba nesse período, mas não estão dispostos a realizar a cicloviagem, estamos procurando também pousadas/hotéis com custos reduzidos, mesmo por que existem famílias que querem acompanhar.

Mas se possível tente fazer pelo menos o 2° trecho da viagem pedalando (Taubaté x Ubatuba) o que garante a hospedagem gratuita

Contatocool


A principio é isso. Sabemos que tem muita coisa antes para ser discutida, organizada, considerada, mas é bom avisar com antecedência para aqueles que têm interesse de fazer essa viagem inesquecível.

Se tiver alguma dúvida, mande um email para bicicletada.sp@gmail.com escrito no assunto "Bicicletada Ubatuba". Ele será encaminhado para a lista de discussão da Bicicletada SP e será respondido por algum ciclista que irá participar da viagem.

Veja também:
Bicicletada