quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Adeus Amiga!

Ontem perdi meu chão, perdi parte da minha alma e um pedaço enorme do meu coração.

Eu e a Marcia em Taubaté indo para Ubatuba
Para muitos nossas atitudes parecem loucuras mas na realidade loucura é a obsessão pelo espaço e pela necessidade esdrúxula de se mostrar mais forte.

Quem disse que quem manda é o mais forte? Quem disse que só eles podem ter a razão?

Desde pequena aprendi que o mais forte proteje o mais fraco.

Cadê a minha proteção??? Cadê a proteção que a Marcia precisava!?!?

Lembro da Márcia em vários momentos, em vários passeios e em quase todas as viagens. Uma verdadeira companheira de pedal. Uma companheira de vida.

Pessoa linda, sutil, amiga dedicada e grande lutadora. 

Hoje enquanto vinha para o trabalho, sem bicicleta por causa do medo, a cada metro me lembrava dela e assim que estacionei o carro a única coisa que me veio a cabeça foi ela me pedindo para não desistir da nossa luta, e por ela não vou desistir.

Prefiro hoje ser alguém que chora a perda de uma lutadora a ser alguém que critica nossa luta.

Amiga amo você e no meu coração você sempre estará viva e pedalando.

Fica com Deus e me espere, quero pedalar nas núvens com você!

4 comentários:

pedalante disse...

Aninha,

Márcia nasceu na primavera de 68. Deixa saudades no verão de 09.

"Eles podem ate'destruir , uma, duas ou três rosas. Mas, jamais irão deter a primavera!"

O sonho de Márcia, vive agora, em nossas mentes e corações. Pedalaremos sempre, desistir jamais.

Até mais tarde.

Anônimo disse...

Moro em Cuiabá e fiquei bastante triste com a notícia...

Que mundo é esse que vivemos ?

Às vezes dá uma vontade de desistir, mas se deixarmos de lado nosso prazerosa-politica pedalada, de que lado estaremos ?

Minha solidariedade à familia da Márcia e que ela tem uma passagem para o outro plano de forma lúcida, de preferência cruzando as nuvens de bicicleta.

Abraços

Carlos

Toshio disse...

Voltarei a andar de bike hoje(sábado) mesmo com meus braços tremulos pelo desejo dela, meu, seu e de todos da nossa família Bicicletada. Temos agora uma amiga que está nos olhando da melhor visão e nos protegendo e isso é uma certeza. Guardo na memória o último "oi Toshio" e o carinho que ela tinha por nós.

Coloquei algumas palavrinhas no meu sumido site...

Por ela a luta tem que continuar, força a todos!!!

marciocampos disse...

Ainda a voz dela é muito recente na minha mente, sua presença, a nossa viagem a Santos sábado 10. A voz dela era baixinha, o tom era calmo, mas tudo era bem refletido no que dizia, coisa de gente mais madura e inteligente.

Sei que somente quando o tempo passar mais um pouco vou ter a saudade de fato, aquele aperto da certeza do nunca mais.

Toda minha segurança em pedalar nessa loucura está abalada, regredi barbaramente, preciso me aprumar novamente e sentir confiança na minha condução pelas ruas.


Márcio Campos