quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Repensando...utopia?!?

Hoje faz uma semana que perdi uma amiga.

Da maneira mais cruel ela se foi, foi algo tão triste que depois tudo o que veio foi empurrado. Sensação horrível lembrar e relembrar, pensar que a tão pouco estava tão perto, e de certo modo foi arrancada. Doeu demais...

Mas não foi em vão! Serviu para mostrar que não devemos perder a esperança, algo tem que ser feito e tudo precisa mudar.

Nesses últimos 7 dias mal consegui pedalar, sozinha então parecia uma missão, impossível! Até ontem, quando resolvi realmente refletir sobre tudo o que vi, ouvi e principalmente senti.

A Márcia ainda esta viva dentro de mim, e por muito tempo assim permanecerá, agora o que eu realmente tenho certeza é que a gana por pedalar, essa sim não pode acabar.

Não tiro a culpa do motorista que matou a minha amiga, mas não concordo com uma guerra desenfreada que isso possa causar, acredito que dessa grande "derrota" podemos tirar frutos e parceiros onde nunca imaginamos encontrar.

O povo brasileiro para mim é o povo mais desunido que existe na face da terra, muitas vezes diversos grupos que se julgam opostos lutam por uma mesma situação, mas por se julgarem opostos não conseguem enxergar o quão iguais são.

Desde pequena ouço frases e ditos como:

“A união faz a Força”

"O povo unido, jamais será vencido"

"Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come, se unir o bicho foge"

Para esse caso, por exemplo, esqueçam a culpa e qualque recentimento e analisem apenas alguns pontos:

O que os “cicloativistas” assim como eu querem e desejam?

Espaço, respeito, compartilhamento das vias, integração intermodal, melhora do transporte público.

E os motoristas de ônibus?

Espaço, respeito, mais vias preferenciais, melhores condições de trabalho, salário mais dignos, veiculos mas rápidos.

O quanto de tudo isso que eles desejam é igual?

E enquanto esses dois grupos continuarem a brigar entre si o que conseguiram?

Nada!!!

Refleti muito nesses últimos dias, perdi uma amiga e por certo momento perdi a coragem de pedalar, mas esse tempo pensando (dessa vez convidei os primos do Tico e do Teco para acompanhar hehehe) me mostraram situações que julgo ser importante repassar.

Não tiro a culpa do motorista, e sim acrescento a culpa a um vilão que até o momento esta escondido: nosso governo.

E acredito que se a briga parar e ambos conseguirem enxergar que juntos terão mais força para lutar, aí sim as coisas começaram a mudar.

O motorista deve ser punido? Sim! Mas e o nosso governo!?

Sei que não sou a dona da verdade, mas acredito que para termos uma São Paulo digna de orgulho precisamos da união do povo e não da guerra entre eles.

Se o governo não proporciona o encontro entre os diferentes grupos para juntos pensarem em soluções, esses grupos deveriam se unir por si só.

Não acho que o momento seja de guerra, e se for pra ser guerra que não seja entre o povo e sim para o povo!!!

União galera, união!!!!

5 comentários:

Patty - DC disse...

Tô contigo!

Silvio Tambara disse...

Creio que seja bem por ai mesmo, não adianta brigarmos, de certa maneira somos todos culpados e vítimas dessa guerra sem sentido.

Bruno Giorgi disse...

Ótimo post Aninha! Pensei bastante sobre esse assunto e concordo com vc, a hora de nos unirmos, por que nessa guerra como em todas as outras ninguém vence e todos perdem.

Renato disse...

Concordo, mas baixos salários, péssimas condições de trabalho não devem habilitar ninguém a sair matando os outros por aí. Não creio que tão cedo os motoristas (de ônibus e carros) mudem de comportamento.

Para mim o que falta é respeito à vida!

Renato

Aninha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.